Gestão de sustentabilidade

Para a MRS, a integração de questões ambientais, sociais e de governança corporativa alavanca a execução da estratégia da Companhia, preservando seus relacionamentos com meio ambiente e indivíduos, bem como a cultura de eficiência e inovação.

Faz parte da visão da Companhia ser “uma ferrovia sustentável, de classe mundial, com operação segura, clientes satisfeitos e colaboradores comprometidos e responsáveis”. Ao buscar as melhores práticas de gestão sustentável, a MRS colabora na proteção de valor em relação aos conflitos potenciais com comunidades do entorno, contribui para valorizar os ganhos ambientais relativos ao setor de ferrovias e favorece a percepção do investidor no entendimento do negócio, riscos e oportunidades envolvidas. Além disso, fortalece a instituição como marca empregadora, favorecendo a atração e retenção de talentos.

A MRS foi a primeira ferrovia do Brasil a receber uma licença de operação da malha ferrovia do IBAMA e mantém o Sistema de Gestão Ambiental (SGA), buscando auxiliar no planejamento consistente de ações de prevenção, controle e mitigação de impactos ambientais decorrentes das suas atividades, a partir do gerenciamento de riscos e busca pela melhoria contínua da operação ferroviária. O SGA engloba a gestão de distintos processos, que impactam diretamente em temas como resíduos, efluentes, qualidade do ar, processos erosivos, ruídos, recursos hídricos, manejo de flora, atropelamento de fauna, conformidade legal, controle ambiental de obras, mitigação de impactos socioambientais e licenciamento ambiental.

Tendo em vista que as atividades realizadas durante o transporte ferroviário de carga podem gerar acidentes de tipos e magnitudes diversas e que a natureza da carga transportada poderá potencializar o impacto, as atividades de armazenamento, manuseio e transporte ferroviário de cargas da MRS seguem regulamentação específica, além das normas técnicas brasileiras aplicáveis ao setor. Com base na regulamentação e na necessidade de a MRS estar preparada para agir em situações emergenciais de maneira rápida e lógica, a companhia realiza o Estudo de Análise de Riscos, usado como subsídio para a atualização do Programa de Gerenciamento de Riscos e do Plano de Ação de Emergência.

As atividades ferroviárias têm um papel primordial como um elemento impulsionador da economia das cidades por onde passam, por meio da geração de emprego, renda e tributos, bem como pelo escoamento de mercadorias do país, trazendo um importante benefício social. Ao mesmo tempo, há a necessidade de melhorar e ampliar as condições de urbanização e infraestrutura, eliminando ou mitigando conflitos, decorrentes do aumento do fluxo de automóveis e do crescimento das comunidades ao entorno da ferrovia. Por isso, é necessário promover a segurança e o bem-estar da população, bem como estabelecer ações focadas nas comunidades.

Para estabelecer a governança de sustentabilidade da Companhia está em avaliação uma estrutura para concentrar as iniciativas ligadas à temática ESG, direcionar as ações de cada área e manter o foco estratégico do tema, reportando à mais alta liderança os resultados obtidos.

Em 2020, a MRS definiu metas específicas atreladas à remuneração variável relacionadas a ESG, que serão aplicadas em 2021 para a liderança, em diferentes níveis de gestão, incluindo 11 gerências gerais, além do presidente e diretores.

Fazer download da página

Download do relatório

Download center

Complementos dos indicadores GRI